Pesquisar este blog

quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

Muqueca Sergipana: uma história

É impressionante o quanto a distância física nos imprime sentimentos, nunca dantes tão fortes, por nossa terra natal. Digo física, porque, muito mais do que antes, guardo Aracaju e Sergipe dentro do meu coração, bem pertinho de mim...

Deixei Aracaju em 2001, quando me mudei para Campinas, com o intuito de buscar meu sonho de ser militante na saúde pública e especializar-me em Medicina Preventiva e Social. Assim que aqui cheguei, fui me aconchegando em vários lares de professores e colegas. Logo, logo, vi-me envolvida em uma rede muito querida de amigos e pais adotivos... Mas o banzo se mantinha persistente em mim... Sempre que visitava minha querida cidade, fazia questão de trazer vários pedacinhos dela comigo e foi assim que surgiu meu interesse de iniciar minha vida culinária, experimentando misturar os temperos de minha mãe e de amigas da terrinha, que aqui encontrei... Fui testando um prato ali, um doce acolá, sempre sob a supervisão de minha mãe via telefone... Fui aprendendo a achar os ingredientes sergipanos no Mercado Municipal de Campinas e não parei mais...

Sempre organizo orgias gastronômicas com grande aprovação dos amigos convidados. Tenho que revelar um segredinho: sinto muito prazer em cozinhar para meus amigos e delicio-me com a cara de satisfação deles... Meu melhor tempero é agradar aos amigos do peito... Também é muito mais gostoso quando os pratos são preparados coletivamente, todos ao redor da panela saboreando o cheiro do leite de coco, do óleo de dendê e do coentro... É indispensável dizer que o coentro é presença obrigatória, apesar de desagradar a alguns!

A muqueca sergipana é esta construção coletiva de gerações sergipanas diferentes e de amigos reunidos nesta magia que é cozinhar!!!

2 comentários:

André Lourenço disse...

Bem,
Como um bom amigo da Tani, tb já provei de suas delícias e confesso que a tal muqueca é uma de suas especialidades...
Como se diz em Sergipe: 'de lamber os beiços'!
Bjão Tanilda!

pri* disse...

hum...saudade deste que está entre os meus pratos prediletos. vários cenários gostosos pra muqueca. tem um que é ótimo que é a gente naquela nossa casa, eu e lu tomando cerveja, tani enlouquecida com suas magias gastronômicas, tati e os gatos passando pra lá e pra cá...hum...dia de domingo!
claro, foto imprescidível é a gente abrindo a panela e enfiando a cara pra sentir aquele cheiro e cor de salivar...hum bafo quente e delicioso!
beijos, minha querida!